16/10/2020 - 11:18

Thiago propõe abertura de canal de diálogo entre o poder público e representantes do setor de eventos na Capital



O vereador de João Pessoa e candidato a reeleição, Thiago Lucena (PRTB), voltou a propor uma abertura de canal de diálogo entre o poder público e o setor de eventos que está parado há mais de 200 dias. São artistas, produtores, colaboradores e empresários do ramo que sofrem diretamente o impacto da pandemia causada pelo coronavírus e que não tiveram acesso a créditos ou incentivos, pois os bancos exigem uma relação de seis meses de faturamento e eles já estão há sete meses parados.

“Essa é uma situação difícil enfrentada pelos profissionais do setor de eventos na nossa cidade. É preciso abrir um canal de diálogo para que os trabalhos possam voltar a acontecer. Estamos em um momento de flexibilização que permite um retorno de forma segura, sem aglomerações e com espaços demarcados. O importante nesse momento é conversar e encontrar uma solução para esse problema que afeta diretamente milhares de pessoas”, defendeu Thiago.

De acordo com o vereador, os produtores e profissionais de grandes eventos reivindicam a flexibilização para realização de grandes eventos com público de 50% da capacidade; reabertura de teatros, da Fundação Espaço Cultural (Funesc), arenas e clubes com os protocolos de saúde e aprovação de layout pela Prefeitura para cada evento.

Thiago Lucena destacou ainda a reivindicação dos profissionais feita de forma pública Associação Paraibana de Produtores e Profissionais de Grandes Eventos (APAGE). Para o presidente e empresário da Colônia Produções, Fábio Henrique, a justificativa para a proibição dos eventos é o fato de não poder haver aglomerações, porém aponta que as cenas do cotidiano mostram o contrário. Ele comenta, inclusive, a realização de eventos políticos, inclusive em casas de shows e eventos, que estão impossibilitadas de funcionar.

Os representantes da Associação Paraibana de Produtores e Profissionais de Grandes Eventos lembraram ainda que em outras cidades como Rio de Janeiro e São Paulo, os eventos com 50% da capacidade do local já foram liberados. Em Recife, está liberado a abertura de espaços com até 1.500 pessoas.


Assessoria