14/02/2019 - 15:34

Soldado morto durante tiroteio com policiais civis foi alvo de várias ações disciplinares



O soldado da Polícia Militar, David Cristiano das Neves Pereira, de 35 anos, morto a tiros na madrugada de hoje no bar Goiamum do Nininho, no Ernesto Geisel, recebeu 13 punições disciplinares e não possuía mais porte de armas.
Ele era lotado no 5º Batalhão da Polícia Militar e também já havia sido preso duas vezes, a última em janeiro por porte ilegal de arma.
O delegado Hugo Hélder disse hoje, durante coletiva realizada no início da tarde, que o tiro que atingiu o PM foi fruto de uma reação, por parte de policiais civis que também estavam no local.
Os policiais abordaram o PM e o amigo, Cláudio Oliveira, que também é policial, lotado na Civil, que também foi baleado, após suspeitarem do fato deles estarem armados. E quando foram averiguar o PM sacou a arma e os policiais civis revidaram.
Durante a coletiva o corregedor da Polícia Militar da Paraíba, o Coronel Severino do Ramo Gerônimo, disse que o soldado, depois que entrou na Corporação, “começou a apresentar um comportamento inadequado” e que por conta de suas condutas, foi instaurado Processo Administrativo Disciplinar para julgar a capacidade dele continuar na corporação. O processo estava em fase final.