05/05/2020 - 16:19

Requerimento do deputado Jeová Campos que propõe prorrogação até o final do ano do Auxílio Emergencial vai a votação amanhã na ALPB



O Requerimento de nº 8595/2020, de autoria do deputado estadual Jeová Campos, que propõe a prorrogação do pagamento do auxílio emergencial, custeado pelo Governo Federal, com recursos do Tesouro Federal, às pessoas desempregadas, sem renda e autônomos, até 31 de dezembro de 2020, entrará na pauta de votação da ALPB, nesta quarta-feira (06). A iniciativa do parlamentar, segundo ele, é importante porque os três meses de pagamento do auxílio emergencial, não serão suficientes para minimizar os prejuízos causados pela pandemia. A proposta estará na pauta de votação da ALPB nesta quarta-feira (06).

“Os efeitos devastadores do Covid-19 no Brasil, não apenas na economia e saúde da população, mas, na vida das pessoas, estão sendo muito maiores e mais graves do que se previa anteriormente, principalmente, dos mais vulneráveis. Em função disso, sugerimos essa prorrogação do pagamento do auxílio de R$ 600,00, inicialmente, previsto para ser pago durante três meses”, argumenta o parlamentar.

Jeová lembra que a manutenção do auxílio até dezembro não tem apenas o objetivo de minimizar os efeitos da pandemia para a população mais vulnerável, dando-lhe oportunidade de ter o mínimo necessário para o sustento e sobrevivência, mas, também fazer girar a economia das cidades. “Essas camadas populares, consomem o que recebem, no mercado, no supermercado, na farmácia, o mercado, por sua vez, compra no atacadista, que compra da indústria e isso tudo faz a economia girar, produzindo renda e riqueza e, em contrapartida, impostos que fazem a economia se movimentar. Na atual conjuntura, é preciso ampliar a base de consumo da sociedade brasileira. Nós precisamos ter o povo consumindo que é para a indústria não quebrar, porque se isso acontecer quebra o país”, reforça Jeová.

“Entendemos que apenas três meses de pagamento do auxílio emergencial não será suficiente para minimizar os efeitos provocados pela crise financeira, de forma destacada daquelas pessoas desempregadas, sem renda ou autônomos. Diante disto, julgo necessário a prorrogação do pagamento desse auxilio emergencial até o final da vigência do decreto federal de calamidade pública. Conversei com o presidente da ALPB, Adriano Galdino, e ele disse que o Requerimento estará amanhã na pauta de votação”, afirmou Jeová, esperando total apoio a sua iniciativa por parte dos demais deputados. Aprovada a matéria, ela será enviada ao presidente Jair Bolsonaro, aos presidentes da Câmara e do Senado e aos integrantes da bancada federal paraibana no Congresso a quem cabem decidir pela prorrogação ou não do pagamento do auxílio emergencial da forma como foi proposta.