07/08/2019 - 15:44

Prefeitura de Cabedelo já realizou 257 procedimentos de obstetrícia no Hospital Municipal em apenas seis meses



Números aumentam a cada mês devido aos investimentos em saúde de qualidade que estão sendo empregados pelo Governo Municipal


Até o mês de junho, o Hospital e Maternidade Municipal Padre Alfredo Barbosa (HMMPAB) já realizou 257 procedimentos de obstetrícia na cidade. Os números seguem o ritmo estipulado pelo Ministério Público Federal (MPF) que, por meio de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) firmado com o município em 2015, determinado que a unidade de saúde deve oferecer 721 procedimentos deste tipo, assistindo a população local e também a de Lucena.
Desde que assumiu a gestão, em abril de 2018, o prefeito Vitor Hugo vem implantando uma política que busca a excelência e a oferta de serviços de saúde a toda a população, através de mutirões que buscam zerar a demanda reprimida de procedimentos como laqueadura, vasectomia e tratamentos clínicos.
De janeiro até junho, foram realizados, no total, 202 partos – dentre normal, cesária e cesária + laqueadura; 15 laqueaduras; 11 vasectomia e 29 tratamentos clínicos. Além deles, a Prefeitura também oferece todo o suporte e exames pré e pos parto às gestantes e aos bebês, como os testes do pezinho, do olhinho , da orelhinha, da linguinha e do coraçãozinho.
“Encontramos uma realidade bem complicada na saúde de Cabedelo, principalmente o  Hospital, quando assumimos a gestão municipal. Tivemos ciência que o TAC firmado em 2015 não estava sendo cumprido, e, de imediato, passamos a adotar medidas que viabilizassem atendermos ao que foi determinado no documento. Fizemos uma reforma urgente na unidade, equipamos o bloco cirúrgico, realizamos mutirões e conseguimos equilibrar os atendimentos, zerando, inclusive, muita demanda reprimida de anos de descaso com a saúde pública”, destacou o prefeito Vitor Hugo.
Para ampliar ainda mais os serviços em saúde oferecidos pelo município, a Prefeitura deve entregar, ainda este ano, a reforma do antigo Hospital Geral, que estava fechada há 16 anos. Em um investimento de cerca de R$ 4 milhões, a unidade vai desafogar os atendimentos e serviços do Hospital Municipal, que ficará apenas como Maternidade.
“O trabalho continua penoso, mas estamos, dia a dia, debruçando todo o nosso esforço e responsabilidade para oferecer à população local uma saúde de mais qualidade, cumprindo com o nosso dever da melhor forma possível”, completou o gestor.
Calendário de cirurgias – As cirurgias realizadas no HMMPAB são fruto de encaminhamentos da rede municipal de saúde, desde as Unidades de Saúde da Família (USF) até a Policlínica.
Além das demandas decorrentes de problemas de saúde, o Hospital também está realizando cirurgias de Vasectomia em parceria com o Programa de Planejamento Familiar do Ministério da Saúde. Para ter acesso, o paciente deve passar por consulta na Policlínica ou no próprio Hospital, onde será avaliado e, de acordo com a necessidade, encaminhado para a realização do procedimento.
Às segundas, são realizados exames de Endoscopia. Nas terças, é a vez de pequenas cirurgias de Ginecologia, Proctologia e Urologia. Às quartas, o Hospital realiza cirurgias Pediátricas, Gerais e, também, de Urologia e Proctologia. Nas quintas, são atendidos os pacientes que irão se submeter a pequenas cirurgias bucomaxilar e às cirurgias ortopédicas. Por fim, toda sexta-feira são realizadas cirurgias Ginecológicas e Gerais.
TAC – O TAC 02, assinado em 2015 entre o MPF e a PMC, determinava que o poder público municipal deveria “realizar, anualmente, no mínimo 721 procedimentos de obstetrícia de risco habitual para a população própria e referenciada (Lucena), encaminhando os casos de alto risco para o município de João Pessoa devidamente regulado”.