20/03/2019 - 17:17

OAB-PB e entidades representativas realizarão grande Ato Público contra o feminicídio



A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), através das Comissões da Mulher Advogada, de Combate à Violência e Impunidade Contra a Mulher, de Combate à Violência Homofóbica e Transfóbica; Direitos Humanos, a Rede Sororidade; a Caixa de Assistência dos Advogados (CAA-PB); e a Nova ESA, realizarão, nesta sexta-feira (22), grande Ato Público contra o feminicídio.
 
O evento acontecerá no Parque Sólon de Lucena (Lagoa) em João Pessoa, a partir das 10h00. De acordo com o presidente da OAB-PB, Paulo Maia, a Instituição visando também trabalhar a educação e conscientização sobre a igualdade de gênero, abrirá espaço para as manifestações da população, entidades representativas, sociedade organizada e civil. 
 
“Este ato é o início de uma campanha permanente que a OAB-PB estará realizando em conjunto com as diversas instituições que atuam no combate à violência contra a mulher e o feminicídio. O objetivo é conscientizar, mobilizar pessoas comprometidas, envolver o Estado, a Rede Feminina e todos os órgãos para a proteção da mulher de modo eficaz. É preciso que as mulheres se encorajem e que, diante de um relacionamento abusivo, rompam com qualquer ciclo de violência, busquem ajuda e denunciem o agressor”, destacou Paulo Maia.
 
O presidente ainda disse que essa ação visa também dispor a OAB-PB, através das suas comissões, no auxílio às vitimas com os mecanismos necessários e suporte jurídico.  Levantamento revela que nos primeiros nove meses de 2018, 31% dos homicídios dolosos de mulheres foram considerados feminicídios, de acordo com os dados do Monitor da Violência. Das 77 mulheres vítimas de homicídio na Paraíba, 24 delas morreram por questões relacionadas ao gênero.
 
O percentual já é maior do que o registrado em 2017, quando 29,7% dos assassinatos de mulheres foram considerados feminicídios, dessa vez levando em consideração os 12 meses do ano. Foram 74 mulheres mortas por homicídio doloso e 22 delas foram vítimas de feminicídio.
 
A taxa de feminicídio é de 1,2 mortes para 100 mil mulheres. A Paraíba, atualmente, tem uma população de mulheres que passa os dois milhões.