12/04/2019 - 10:28

Márcia Lucena apresenta em Simpósio sobre refugiados e migrantes, a experiência positiva do Conde no acolhimento e integração dos venezuelanos no município



A Prefeita Márcia Lucena participou na manhã desta quinta-feira (11), no auditório do MPF em João Pessoa, do simpósio “Refugiados e Migrantes na Paraíba: Como Acolher e Integrar”. No evento, a prefeita fez parte de uma mesa de debates, onde compartilhou como Experiência de Poder Público Local, o processo de acolhimento dos venezuelanos e venezuelanas que foram encaminhados para a Casa do Migrante, localizada no bairro Village, em Conde.
Durante o debate, que foi mediado pelo Procurador Regional dos Direitos do Cidadão, José Godoy Bezerra de Souza, a prefeita antes de compartilhar seu relato, apresentou um filme, onde todo o processo de atenção e acolhimento oferecido pela prefeitura de Conde foi apresentado e destacou que o município tem um relato bastante positivo neste processo.
“É um processo bastante difícil, afinal, os migrantes estão deixando seu país de origem e vindo em busca de sonhos e novas oportunidades. O Conde tem se destacado no apoio que tem oferecido. A Casa do Migrante tem feito um excelente trabalho e a prefeitura tem entrado com as ações de políticas públicas do município, oferecendo atendimento médico, educação e serviços de assistência”, disse a Prefeita Márcia Lucena.
Também participaram do debate, a Professora Martiza Natalia e José Roberto Saraiva dos Santos, do Serviço Pastoral dos Migrantes do Nordeste, a Secretária Adjunta de Saúde de João Pessoa, e Alzineide Barbosa, da Coordenação das Aldeias Infantis SOS de João Pessoa e o relato de uma migrante venezuelana, Aiza Mercedes, que falou sobre o processo desde a saída da Venezuela até o acolhimento acontecido aqui no estado da Paraíba.
O evento foi realizado pela “Rede de Capacitação a Refugiados e Migrantes”, composto pela Escola Superior do Ministério Público da União (ESMPU), a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), o Ministério Público do Trabalho (MPT), o alto Comissariado para as Migrações (OIM), a Conectas Direitos Humanos, o Instituto de Migrações e Direitos Humanos (IMDH), a Defensoria Pública da União (DPU), o Fundo Popular das Nações Unidas (UNFPA), a Missão paz e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UBICEF).
O simpósio faz parte do projeto “Atuação em rede: capacitação dos atores envolvidos no acolhimento, integração e interiorização de refugiados e migrantes no Brasil” e já teve edições realizadas em outros estados, como São Paulo, Pará, Amazonas, Rio Grande do Sul, Roraima e contou com a participação de mais de 1500 pessoas.