08/05/2020 - 10:51

Gervásio cobra ao ministro da Saúde respiradores para o Sertão e equipamentos para o combate ao coronavírus na Paraíba



O deputado federal Gervásio Maia (PSB), cobrou ao ministro da Saúde, Nelson Teich, respiradores para o Sertão e equipamentos para reforçar o combate ao covid-19 na Paraíba. A solicitação aconteceu durante reunião virtual da comissão externa da Câmara, destinada a propor ações de combate ao coronavírus.

“Na Paraíba são mais de cem mortes, quase 1900 casos em mais de 80 municípios. Aqui não está chegando quase nada. Para se ter uma ideia, existe uma região, polarizada por um município, com aproximadamente 120 mil habitantes e apenas um respirador. A doença está chegando em uma velocidade gigantesca”, alertou Gervásio Maia.

Em resposta ao parlamentar, Nelson Teich reconheceu a dificuldade na entrega de materiais e equipamentos, “É uma dificuldade natural do momento, de uma doença que sobrecarregou o sistema mundial”, afirmou o ministro, que citou a pretensão de produzir nacionalmente 14,1 mil respiradores artificiais até julho, uma vez que, segundo ele, existe dificuldade em importar o equipamento.

Ainda durante a reunião, Gervásio criticou a demora da sanção presidencial da extensão do auxílio emergencial. O projeto de lei que prevê a ampliação do benefício espera pela sanção de Jair Bolsonaro desde o dia 22. Com a ampliação, também terão direito ao benefício mais de 70 categorias de trabalhadores atingidos pela pandemia. Entre elas, agricultores familiares, catadores de recicláveis, taxistas, manicures, vendedores de cachorros-quentes, entre outros.

“O presidente precisa sancionar, as pessoas estão com fome e, sem o alimento na mesa, saem para se alimentar e terminam se infectando. Eu vejo também um outro problema que é a aglomeração de pessoas nas filas dos bancos. Isso tem como ser resolvido, basta uma atitude de governo. As pessoas estão se contaminando quando vão receber o auxílio”, lamentou Gervásio, que também criticou a postura contrária de Bolsonaro ao isolamento.

Gervásio Maia cobrou ainda uma posição do Ministério para conter as mortes dos profissionais que atuam na linha de frente da pandemia. Até a última quarta-feira, o Conselho Federal de Enfermagem notificou 73 óbitos de profissionais pela covid-19. Além destas vítimas, outras 16 mortes estão sob análise , aguardando resultado de testes.

“Os profissionais de saúde estão desamparados, com medo de morrer. Se eles não voltam mais para casa, como ficarão seus filhos, seus netos. É preciso que o governo pense urgentemente nesses profissionais. O Brasil perdeu mais profissionais de enfermagem que a Itália e a Espanha, é um dado extremamente importante e que precisa ser considerado”, ressaltou o vice-líder da oposição na Câmara.

Números COVID-19

O Brasil tem 9.146 mortes e 135.106 casos confirmados de covid-19. Na Paraíba, 111 pessoas já morreram em decorrência da infecção.