17/08/2019 - 10:08

Famup apóia da 1ª Edição da Corrida da Apae de Campina Grande



A Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup) abraça a causa das pessoas com deficiência e torna-se um apoiador da 1ª Edição da Corrida da Apae de Campina Grande, que acontece no domingo (25), com percursos de 3 km, 5 km e 10 km.
O presidente da Famup, George Coelho, ressaltou a importância da instituição apoiar a Apae. “Ajudar a quem precisa é uma missão de todo e qualquer cidadão. Nós, enquanto representantes dos gestores dos municípios da Paraíba nos sentimos tocados pela causa e estaremos juntos com a Apae, participando da Corrida, tornando a festa mais bonita e contribuindo com o trabalho desenvolvido pela Apae de Campina Grande”, afirmou.
O evento visa reunir atletas profissionais e amadores e têm como objetivo arrecadar recursos para auxiliar no desenvolvimento das atividades realizadas pela Apae com pessoas com deficiência de 41 municípios paraibanos.
George aproveitou ainda para convidar os gestores dos municípios da Paraíba a participarem da 1ª Corrida da Apae. “Deixo meu convite para que os gestores das cidades paraibanas possam se juntar a nós e correr em busca da promoção do bem e da solidariedade”, clamou.
Corrida – A Corrida da Apae acontece no dia 25 de agosto, com largada às 7h, em frente ao Clube Campestre. Ela tem o objetivo de arrecadar recursos para contribuir com o desenvolvimento de atividades da instituição em Campina Grande. Os interessados em participar podem adquirir seus kits pelo endereço eletrônico www.apaecampinagrande.org.br ou ir até a sede da instituição, que está localizada à rua Eutécia Vital Ribeiro, 525, no bairro do Catolé. As camisas para a corrida custam R$ 50,00. Todos os recursos arrecadados serão destinados à reforma na estrutura da entidade
Dados – De acordo com o Censo IBGE 2010, o Brasil tem 45.606.048 de pessoas com deficiência, o que equivale a 23,9% da população do País, sendo que 18,60% foram declaradas pessoas com deficiência visual, 7% com deficiência motora, 5,10% com deficiência auditiva e 1,40% com deficiência mental.