12/11/2019 - 13:26

Em greve, pipeiros paralisam 90% do abastecimento em cidades da PB atingidas pela seca



Sem receber pagamento há mais de três meses, pipeiros decretaram greve e suspenderam até 90% do abastecimento d’água em cidades do Estado que ainda sofrem as consequências da seca. Com a suspensão do serviço, milhares de paraibanos estão sem acesso a água potável.
A denúncia foi feita hoje no plenário da Assembleia Legislativa pelo deputado Junior Araújo (Avante), que anunciou o envio de requerimento ao Exército na Paraíba, cobrando esclarecimentos sobre o atraso no pagamento dos pipeiros – a maioria tem contrato com quartéis encarregados da Operação Pipa.
Os pipeiros dizem que estão endividados, negativados e sem condições sequer de abastecer os caminhões.
Eles revelaram ainda que os quartéis – especialmente o 16º RC Mec em João Pessoa – alegam que não têm recursos para efetivar os pagamentos.
Acionado pelos pipeiros, o Ministério da Integração informou que os repasses estão regularizados e orientou a categoria a acionar a ouvidoria da pasta, formalizando a denúncia.
“Queremos esclarecimentos, pois o fato real é que os pipeiros não recebem há mais de três meses, refletindo na suspensão do abastecimento – o que penaliza milhares de paraibanos, gente humilde absolutamente dependente dos carros pipas para ter o direito de beber água”, declarou Júnior Araújo.
A paralisação atinge em torno de cem carros pipas e prejudica populações em mais de 20 municípios, entre os quais Cajazeiras, Diamante, Monte Orebe, Nazarezinho, São José da Lagoa Tapada, Marizópolis, Carrapateira e Cachoeira dos Índios.
Assessoria