07/07/2020 - 18:29

CPP da Câmara aprova política de higienização sanitária dos logradouros da Capital



Na tarde desta terça-feira (7), em sessão remota, a Comissão de Políticas Públicas (CPP) da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) foi favorável ao Projeto de Lei (PL) que dispõe sobre a política de higienização sanitária dos logradouros no âmbito do Município de João Pessoa em decorrência da pandemia de covid-19. A Comissão ainda foi favorável a mais dez projetos.

 

O PL 1850/2020  institui a Política de Higienização Sanitária do Município de João Pessoa, em razão do estado de calamidade pública decretado, decorrente da Pandemia do Coronavírus (COVID-19). A Política tem por objetivo permitir a higienização ao máximo possível dos logradouros, prédios públicos, praças e demais outros locais que se façam necessários no âmbito do Município de João Pessoa, iniciando-se preferencialmente nos bairros com a maior incidência de contaminados pelo Coronavírus (COVID-19), segundo dados estatísticos da Secretaria de Saúde do Municipal da Capital (SMS).

 

O documento também especifica que a Higienização Sanitária estabelecida deverá ser feita, primordialmente, com o uso do Hipoclorito de Sódio conforme orientação da OMS (Organização Mundial de Saúde), em razão de sua concentração e diluição. Ainda fica terminantemente proibido o uso, pelo Poder Público Municipal, do Granulado, Cloro Gás ou em formato de pastilhas e suas diluições, para essa higienização; e a determinação se extingue, quando cessar o estado de calamidade pública declarado em decorrência da pandemia do novo Coronavírus.

 

Demais projetos

 

Foram destaque entre os PLs, que também receberam parecer favorável, os seguintes: o 1845/2020, obrigando os condomínios residenciais, conjuntos habitacionais e congêneres a comunicar à Delegacia Especializada sobre casos de violência doméstica no âmbito do Município de João Pessoa; o 1470/2019 que torna obrigatória à capacitação de manobra de Heimlich para funcionários de estabelecimentos comerciais de recreação infantil e casas de festas a fim de evitar incidentes e até mesmo mortes por engasgo em crianças; o 1856/2020  que aprova a possibilidade de o Poder Executivo prestar assistência técnica gratuita para elaboração e acompanhamento de projeto de reforma ou construção de imóveis onde o proprietário ou seu dependente seja pessoa com deficiência que necessite de moradia adaptada.