06/05/2020 - 14:01

Assembleia propõe movimento nacional pelo pagamento do auxílio emergencial até 31 de dezembro




A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) vai encaminhar ofício ao Congresso Nacional solicitando a prorrogação do pagamento do auxílio emergencial, custeado pelo Governo Federal, com recursos do Tesouro Federal, às pessoas desempregadas, sem renda e autônomos, até 31 de dezembro deste ano. A proposta é fundamentada no requerimento da Mesa Diretora da Casa, aprovado por unanimidade, na sessão remota desta quarta-feira (06).

"Vamos solicitar que o Congresso Nacional aprove essa medida, estendendo o benefício a beneficiários de todo o País. Também vamos fazer gestões junto aos governos estaduais e assembleias legislativas, para que em cada estado, em cada Assembleia aconteça um movimento neste sentido", explicou o presidente da ALPB, Adriano Galdino. Ao todo, os deputados aprovaram 353 matérias na sessão desta quarta-feira.

O deputado Jeová Campos, que idealizou a proposta assumida pela Mesa Diretora da ALPB, lembrou que os três meses de pagamento do auxílio emergencial, não serão suficientes para minimizar os prejuízos causados pela pandemia. “Os efeitos devastadores do Covid-19 no Brasil, não apenas na economia e saúde da população, mas, na vida das pessoas, estão sendo muito maiores e mais graves do que se previa anteriormente, principalmente, dos mais vulneráveis. Em função disso, sugerimos essa prorrogação do pagamento do auxílio de R$ 600,00, inicialmente, previsto para ser pago durante três meses”, acrescentou.

A manutenção do auxílio até dezembro, conforme o parlamentar, não tem apenas o objetivo de minimizar os efeitos da pandemia para a população mais vulnerável, dando-lhe oportunidade de ter o mínimo necessário para o sustento e sobrevivência, mas, também fazer girar a economia das cidades.

"Essas camadas populares, consomem o que recebem, no mercado, no supermercado, na farmácia. O mercado, por sua vez, compra no atacadista, que compra da indústria e isso tudo faz a economia girar, produzindo renda e riqueza e, em contrapartida, impostos que fazem a economia se movimentar. Na atual conjuntura, é preciso ampliar a base de consumo da sociedade brasileira. Nós precisamos ter o povo consumindo que é para a indústria não quebrar, porque se isso acontecer quebra o país", concluiu.

MATERIAS IMPORTANTES
O presidente Adriano Galdino parabenizou o deputado Jeová Campos pela proposta. Ele também fez questão de destacar outras matérias de relevância aprovadas nos últimos dias pela Assembleia Legislativa, a exemplo da lei que autorizou o Governo do Estado a distribuir merenda escolar para as famílias dos estudantes da rede estadual de ensino durante a Pandemia do Coronavirus, de autoria dos deputados Felipe Leitão (Democratas) e Taciano Diniz (Avante).

Galdino estendeu os cumprimentos ao governador João Azevedo (PSB), “pela sensibilidade de atender ao pleito”, disponibilizando os recursos necessários para atender à população.

O presidente também deu destaque à lei proposta pelo deputado Cabo Gilberto (PSL), que estabelece à secretaria estadual de Saúde a disponibilizar uma declaração para as pessoas que estão acompanhando as pessoas infectadas pelo coronavírus, que dão entrada nas unidades de saúde da Paraíba; e a lei apresentada pelo deputado Wilson Filho (PTB), que autoriza o uso do Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza no Estado da Paraíba (Funcep-PB) para combater epidemias no Estado. "Foram matérias de ampla e positiva repercussão nos meios de comunicação, nas mídias sociais", frisou.