João Pessoa, 17 de Dezembro 2017

Notícias Paraíba

07/12/2017


Sindicato acusa diretoria da Cagepa de cometer atos de perseguição e assédio moral

imagem da internet

 

 

Dirigentes do Sindiágua-PB estão acusando o diretor de Operações da Cagepa, José Mota Victor, de vir cometendo atos de perseguição e assédio moral contra trabalhadores da empresa, tanto em João Pessoa, como no interior do estado. A questão levou a entidade a protocolar denúncia, contra o executivo, no Ministério Público do Trabalho (MPT), em João Pessoa.

Segundo José Reno de Sousa, presidente da entidade, o executivo, dessa forma, vem descumprindo várias cláusulas sociais inscritas em Acordo Coletivo celebrado entre as partes, através de atitudes intimidatórias, com o que tem acarretado uma série de prejuízos à categoria, a exemplo de alterações na jornada de trabalho, causando, inclusive, retração salarial.

 Além disso, os trabalhadores vêm sendo vítimas de assédio moral, por parte do diretor da autarquia, com atos de intimidação que, segundo os dirigentes classistas, geram efeito psicológico extremamente danoso à capacidade operacional da categoria.

O problema, antes de chegar ao conhecimento do MPT, foi comunicado ao diretor-presidente da Cagepa, Hélio Cunha Lima, segundo Reno – como é mais conhecido o sindicalista -, sem que, até agora, qualquer atitude, corretiva, tenha sido tomada.