18/06/2020 - 18:58

Pedro: “o governo federal tem a chance de acertar na Educação e parar de fomentar a briga ideológica para falar de uma agenda técnica”



“O governo federal e o presidente Bolsonaro têm a chance de acertar na Educação. É preciso falar do que importa, de parar de fomentar a briga ideológica, de parar com acirramento e polarização de retórica política e falar de uma agenda técnica”, comentou o deputado federal e o presidente da Comissão de Educação da Câmara Federal, Pedro Cunha Lima (PSDB), sobre a saída do ministro da Educação, Abraham Weintraub, nesta quinta-feira (18).


Pedro lamentou que até agora o que se viu foi um Ministério da Educação (MEC) servindo muito mais de instrumento ideológico, do que uma ferramenta de construção de soluções técnicas. “A gente lamenta por isso. Não é disso que o Brasil precisa. O Brasil não precisa ficar nessa briga sem fim, ideológica, acirrada, polarizada, que desvia a nossa energia e atenção daquilo que importa”, comentou.


O parlamentar afirmou o Governo Federal precisa que o seu principal Ministério esteja concentrado no que ele chamou de “um novo desenho de país, que valorize quem está em sala de aula e é responsável pela construção do futuro de uma nação”.


Pedro defendeu que o Ministério se concentre na formação de políticas de formação de professores, com o Governo Federal liderando uma escola nacional de formação docente; de ampliação de vagas nas creches; na implantação da base comum curricular, além de liderar um desfecho positivo para o novo Fundo de Desenvolvimento e Manutenção da Educação Básica (Fundeb).


“Torço pela escolha de um ministro que traga uma nova mentalidade, de uma agenda que está aí posta e precisa de muita eficiência na gestão para que a gente supere e reverta um quadro crítico na educação brasileira. Precisamos que acabe com o atraso desumano de não oferecer vaga em creche para as crianças mais pobres. O Governo Federal precisa passar a acertar e a gente torce que isso aconteça”, declarou.