22/10/2020 - 11:17

João Almeida diz que a corrupção é um câncer que o eleitor pode acabar na hora do voto



Em entrevista na noite desta quarta-feira (21), o candidato a prefeito de João Pessoa, João Almeida, se apresentou ao eleitorado de João Pessoa como uma alternativa para administrar a cidade com honestidade e transparência. “Acredito na inteligência do povo de João Pessoa. Na hora do voto os pessoenses terão discernimento e afastarão os candidatos envolvidos em escândalos, porque eles sabem que honestidade não é virtude. É obrigação. A Corrupção é um câncer e a cura depende da escolha do eleitor na hora de votar”, declarou.

João Almeida disse que não pode imaginar que um cidadão vá votar em quem está envolvido em escândalos e conclamou o eleitor a votar em quem tem o nome limpo. “O político corrupto é colocado lá pelo eleitor. Precisamos mudar isso e escolher pessoas com o passado limpo. Meu nome não está envolvido em qualquer escândalo: Jampa Digital, Calvário, Confraria, Xeque-Mate ou qualquer outro. É só o eleitor pensar nisso”.

Sobre o desenvolvimento econômico da cidade o candidato afirmou que a vocação de João Pessoa é o turismo. “João Pessoa perdeu a sua identidade. Temos o polo gastronômico mais oriental das Américas que foi uma criação do vereador João Almeida. O governo do estado gastou durante oito anos, 400 milhões de reais em propaganda pra promover o governante. E porque não investir esses recursos pra vender o destino João Pessoa para o Brasil?”, questionou.

Ex-secretário da Sedurb, João disse que não se deve olhar o informal como um problema. “Problema é a violência. É a falta de educação e saúde. É preciso conviver com os pequenos empreendedores. Não podemos perseguir quem quer trabalhar. Sou um dos poucos ex-secretários da Sedurb que é respeitado, tanto pelos informais quanto pelos comerciantes formais”, assegurou.


Assessoria