18/09/2019 - 13:46

Interino assume PGR e anuncia retorno de procuradores do grupo da Lava Jato



O procurador-geral da República interino, Alcides Martins, afirmou nesta quarta-feira (18), ao tomar posse, que procuradores do grupo de trabalho da Lava Jato vão voltar aos seus cargos.
Os profissionais haviam deixado o grupo na Procuradoria-Geral da República alegando “grave incompatibilidade” com a agora ex-procuradora-geral Raquel Dodge. O mandato dela terminou na terça (17).
Segundo Martins, houve um convite para que os membros que integravam o grupo retornassem.
“Na parte criminal, em nome da continuidade e importância da investigação denominada Lava Jato para a Justiça e para o país, convidei os colegas que integraram o grupo de trabalho a retornarem a seus postos, o que ocorrerá imediatamente”, afirmou o procurador-geral interino. “Os colegas que integraram a Lava Jato estão retornando ao grupo de trabalho”, completou.
Segundo a assessoria de imprensa da PGR, deve ser publicada uma portaria ainda nesta quarta com os nomes, mas ainda não há confirmação se todos devem retornar.
Ao todo, seis procuradores haviam entregado os cargos no início do mês. Eles faziam parte do grupo da Lava Jato que investiga políticos com foro privilegiado.
Martins exercerá o comando interino da PGR até o indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para o cargo, Augusto Aras, ter o nome aprovado pelo Senado. A votação está prevista para a semana que vem.
Discursos
Em discurso durante a solenidade de posse, Martins afirmou que assume com “o objetivo de contribuir com a Justiça”. O procurador disse ainda que a transmissão de cargo ocorreu com tranquilidade e que ele deve dar continuidade, em todas as frentes, ao trabalho da antecessora.
Também presente ao evento, Dodge defendeu que o combate à corrupção deve continuar a ser prioridade e que o “Brasil não admite mais práticas de corrupção tão vastas”.
G1