28/10/2020 - 11:03

Especialista alerta para impacto negativo da pandemia na prevenção do câncer de mama



A pandemia teve um grande impacto negativo na prevenção do câncer de mama entre as mulheres, especialmente no que diz respeito ao diagnóstico tardio da doença. O alerta é da médica do Serviço de Oncologia do Hospital Laureano, Dalva Guedes Arnaud, durante palestra realizada na Defensoria Pública do Estado da Paraíba (DPE-PB) nesta segunda-feira (26), no fechamento das ações de promoção da campanha Outubro Rosa.

Ainda de acordo com a especialista, no ano passado foram diagnosticados 60 mil casos da doença no Brasil e, segundo estimativa do Instituto Nacional de Câncer (INCA), o ano deve encerrar com 66 mil casos. “Com a pandemia, muita gente está chegando com diagnósticos tardios, o que muda muito aquilo que buscamos, que é justamente a descoberta mais precoce. O foco é este: despertar o autocuidado, o autoexame e o exame clínico, de maneira a mudar o cenário, pois quanto mais cedo, melhor, e quanto mais precoce, maior a chance de cura”, ressaltou a oncologista.

O defensor público-geral da DPE, Ricardo Barros, abriu o evento e destacou a atuação da Defensoria Pública nesta área, por meio do Núcleo de Direitos Humanos e da Cidadania (Necid) e sua coordenaria de Mediação em Saúde, bem como o Núcleo de Direito do Consumidor (Nudecon), que trata da relação consumerista com os planos de saúde. “Os defensores têm atuado sempre que necessário para garantir a extensão do tratamento, quando se faz necessário, o fornecimento de medicamentos e qualquer tipo de procedimento necessário ao tratamento”, afirmou o DPG.

À platéia formada por defensoras e servidoras da instituição, ele ressaltou que a prevenção não pode ser subestimada. “É até redundante falar da importância do tema, diante do que tornou o Outubro Rosa, mas acredito que o assunto deveria ser debatido todos os meses do ano para que possamos diminuir as estatísticas alarmantes da doença no país”, acrescentou o DPG.

INICIATIVA – A iniciativa de promover a campanha na instituição foi do Necid e da Ouvidoria Geral, com a parceria do Centro Especializado de Diagnóstico do Câncer (CEDC) da Secretaria de Estado da Saúde e da Fundação de Desenvolvimento da Criança e do Adolescente (Fundac) – para onde a palestra também foi transmitida pelo canal da Defensoria no Youtube.

“É uma satisfação poder oferecer políticas públicas e ações, além de falar sobre a importância do autocuidado e a preservação da saúde. Por conta da Covid-19 as pessoas estão deixando de se atentar para outras possíveis patologias, por isso a relevância de trazer a Dra. Dalva para palestrar hoje aqui entre nós”, destacou a ouvidora geral da DPE-PB, Céu Palmeira.

MENOS DE 30 – Um segundo alerta feito às mulheres durante o evento foi relacionado a idade das pacientes com o diagnóstico. “A situação do câncer de mama é muito difícil porque estamos diagnosticando mulheres com menos de 30 anos, então deixou de ser um câncer de população idosa”, disse Roseane Machado, do CEDC.

EXAMES GRATUITOS – Através de uma parceria com o CEDC, foram disponibilizados exames gratuitos de mamografia às servidoras acima de 40 anos que não os tenham feito o exame no último ano. Anteriormente ao exame, será feita uma triagem e serão requeridos pelo Centro documentos como RG, CPF, cartão do SUS e comprovante de residência.

Também compuseram a mesa a defensora pública-geral da Paraíba, Madalena Abrantes; o coordenador do Necid e do Nudecon, o defensor público Manfredo Rosenstock; e a coordenadora do Eixo Diversidade da Fundac, Andreina Juliane Gama.

DPE