07/07/2020 - 13:40

Diretor-geral da OMS deseja uma rápida recuperação a Bolsonaro



O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse nesta terça-feira (7) que a entidade espera que o presidente brasileiro Jair Bolsonaro "esteja bem e se recupere rapidamente" da Covid-19.
Bolsonaro confirmou nesta terça que seu exame para Covid-19 deu positivo.
Em entrevista coletiva, o chefe da agência de saúde da Organização das Nações Unidas (ONU), reforçou que nenhum país está imune e "nenhum indivíduo está a salvo".
 

"Esperamos que sua excelência, o presidente, esteja bem e se recupere rapidamente. Espero que os sintomas sejam leves e que sua excelência esteja de volta à ativa o quanto antes para apoiar seu país" – Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS
 
O chefe da agência disse que a entidade vem alertando desde o início que o vírus é um inimigo contra a humanidade, e que todos devem se unir para vencê-lo.
"As divisões serão uma vantagem para o vírus, não somente no Brasil, mas em toda a América Latina, que não parece bem, e a América do Norte – exceto o Canadá, que está indo melhor –, estamos preocupados", disse Thedros Adhanom.
O diretor de Emergências da OMS, Michael Ryan, também comentou os resultados do teste de Bolsonaro e reforçou que "ninguém está protegido deste vírus". Segundo o especialista, "isso mostra que todos somos vulneráveis".
 
 

Presidente com Covid
 
O presidente afirmou que chegou a ter febre de 38 graus, mas que, à noite, a temperatura começou a ceder. Relatou também que sentiu mal-estar e cansaço. Ele disse que agora está se sentindo "perfeitamente bem".
O presidente tem 65 anos e faz parte da faixa etária considerada por especialistas como grupo de risco.
De acordo com Bolsonaro, ele tomou hidroxicloroquina, remédio que vem defendendo como tratamento para a Covid-19. Não há comprovação científica da eficácia da hidroxicloroquina para a doença.
Bolsonaro já havia informado a apoiadores na segunda-feira (6) que estava com febre e dores no corpo e, por isso, decidiu fazer o exame. Ele também disse que fez uma radiografia e que o pulmão "estava limpo".


G1