19/04/2020 - 15:45

Demitido da Record, Rodrigo Vianna desabafa e expõe a emissora



Rodrigo Vianna fez um longo desabafo sobre a sua repentina saída da Record. O repórter especial deixou a emissora sob a alegação de que o departamento de jornalismo estava sofrendo uma reestruturação. No Twitter, o profissional deu detalhes do seu relacionamento com a chefia ao longo dos 13 anos como contratado.

“Fui demitido hoje da TV Record, onde trabalhei por 13 anos. Foi um período rico, especialmente entre 2007 e 2016: matérias especiais, 2 Olimpíadas, 2 Copas do Mundo, prêmios importantes (Vladimir Herzog e Embratel, entre outros) e coberturas emocionantes”, contou.

“Entre os laços de amizade e aprendizados com os colegas, o jornalista deu detalhes sobre os últimos quatro anos no canal de Edir Macedo. Na fase final na Record, aprendi a ter paciência e resiliência quando o ar ficou irrespirável”, revelou.

“Sempre compreendi os limites do trabalho na mídia corporativa, sem confundir meus interesses e opiniões com os do eventual patrão. Procurei também traçar um limite: não mentir, não brigar com os fatos, não embarcar em narrativas grotescas”, defendeu.

Rodrigo Vianna usou a palavra inimigo contra os seus superiores. “Nos últimos tempos, procurava me guiar pelo ensinamento de um velho repórter: ‘ao inimigo não se pede nada, nem demissão’. A quem interessar possa: o motivo alegado para meu desligamento foi ‘reestruturação’. Sou agora um jornalista reestruturado. E um cidadão mais leve e feliz”, afirmou.

 O suposto motivo da demissão de Vianna pode ter relação com a denúncia feita pelo Sindicato dos Jornalistas de São Paulo contra a Record no Ministério Público do Trabalho. A ação foi movida com o objetivo de “apurar a conduta e a responsabilidade da empresa na proteção de seus profissionais da contaminação pelo coronavírus”. A informação é do jornalista Mauricio Stycer.

Ainda de acordo com o jornalista, o então repórter da Record teria feito perguntas, em março, por um grupo de colegas no WhatsApp, sobre a condução da direção da casa sobre o combate contra a doença e o isolamento de funcionário que trabalhavam próximos a um cinegrafista com a Covid-19. A emissora não comentou a demissão.