13/09/2020 - 07:58

Atriz pornô teve pertences vendidos por suspeita após ser assassinada



Luane Honorio de Souza, que acolheu Vitória Roberta Alves da Silva após saber que a amiga estava passando por dificuldades financeiras, foi apedrejada e esfaqueada no pescoço

RIO — Horas depois de agredir, apedrejar e esfaquear no pescoço a atriz pornô Luane Honorio de Souza, de 28 anos — conhecida como Aline Rios — em 23 de maio, Vitória Roberta Alves da Silva, de 18, vendeu pertences da vítima.

Vitória foi vista no Centro de Nilópolis, na Baixada Fluminense, oferecendo um secador de cabelo, uma chapinha e um aparelho de micro-ondas da atriz pornô. Ela foi indiciada por homicídio provocado por arma branca e sua prisão será pedida ao Poder Judiciário na próxima semana.

De acordo com o delegado José de Moraes Ferreira, titular da 57ª DP (Nilópolis), o crime aconteceu durante a madrugada. Mesmo ferida, Luane conseguiu ir caminhando até a rua e pedir socorro.


Ela foi levada a pé por um homem até a UPA de Mesquita. De lá, foi transferida para o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias. Na unidade, onde ficou 98 dias, passou por uma cirurgia para reconstrução da traqueia, sofreu paradas cardíacas e foi para o CTI. Ela tinha ferimentos profundos também na cabeça e no rosto. Na semana passada, Luane morreu.


 

Depoimentos prestados na delegacia mostram que a discussão entre as duas pode ter começado por questões financeiras. Tia da atriz, a empresária Marcele Tolentino, de 39 anos, acredita que as agressões tenham sido motivadas pelo fato de Vitória acreditar que Luane teria R$ 500 guardados em casa. A jovem tem uma anotação criminal por roubo na adolescência.

Luane e Vitória se conheceram em Nilópolis há alguns anos. Segundo parentes, preocupada com a situação financeira de Vitória, Luane a convidou para morar com ela. Na ocasião do crime, as duas dividiam o imóvel havia cinco dias. Uma vizinha contou em depoimento que Vitória tem comportamento violento e já tinha agredido Luane outras vezes.



No local, foram encontradas três facas quebradas que teriam sido usadas no crime e estão sendo periciadas. Aos policiais, Vitória assumiu o crime, mas disse ter agido para se defender.

 
 
 IG