06/08/2020 - 17:50

‘Ali comecei a notar o racismo’, diz Gilberto Gil sobre adolescência



O cantor Gilberto Gil falou sobre o processo para notar o racismo existente na sociedade em entrevista no Conversa com Bial de quarta-feira, 5. Ele também apontou a influência das músicas do cantor Jorge Ben Jor nesse processo e avaliou que demorou para perceber o preconceito.

Gil falou com Pedro Bial sobre a infância, na cidade de Ituaçu, interior da Bahia, que em 1950 tinha apenas 900 habitantes. Ele considerou que por ter pais importantes na cidade - um médico e uma professora - não sentia que era vítima de racismo, mas que o quadro mudou com os anos.

“Só fui perceber essas questões graves da vida no mundo muito mais tarde. Já no colégio, no ginásio”, comentou o cantor. Os pais de Gil o enviaram para um colégio de elite, e lá ele reparou que a grande maioria das centenas de alunos eram brancos, com apenas “10 negros na melhor das hipóteses”. Foi nesse ambiente que ele começou a notar “o racismo, discriminação, o deslocamento social que aquele grupo étnico sofria”.

Além disso, o artista destacou a importância de Jorge Ben em seu processo para ter uma “conscientização, compreensão das dificuldades de ser negro no mundo de hoje”. Gil citou a “força expressiva” do cantor, que abordava temas negros: “ele era uma manifestação clara da afirmação da grandeza negra”.


Estadão/MSN